Complexo Luz e Alegria de Rádios
 
Visualizar o Arquivo de Notícias do Complexo Luz e Alegria Arquivo de Notícias  
Visualizar o Arquivo de Notícias do Complexo Luz e Alegria Notícias do Site Antigo  
Interativa Cresol  
Você acredita que as mobilizações populares irão sensibilizar o Governo Federal em relação ao projeto de Reforma da Previdência?
Sim
Não
geral  
 • Thaeme e Thiago na LA
Luz e Alegria  
 • Contatos
Ouvintes Online  
 Cadastro de Ouvintes
Usuário:  
Senha: 
 Cadastre-se... Esqueceu a senha? 
 Redefinir Senha do Site Antigo...
  143 Ouvinte(s) Logados no Momento
 + Antonio Carlos Rossi Keller
 1
 Ademir
 Adriana Pizzolatto
 adriano da silva
 Adriano José Werle
 Aldo Ghisolfi
 Alencar Luiz Osmarin
 alexandre siqueira de ramos
 ALEXANDRO WERLE
 alexsandro
 ALEXSANDRO BRAGA TROMBETA
 anderson leao do nascimento
 andréia jussarakist
 Andre Luiz Paludo
 arlei Quaraí
 ÉLITON
 érico matias zappani
 Carlos Bottura
 carlos pastre
 Célio da Silva Dias
 Charleston da Silva Pacheco
 Clair Claudio Memlak
 cristiano mazzardo
 Débora Lorca
 diana lazzari
 Diane Maria Zytkoski Mosfiak
 Edinaldo Darios
 EDINEI RECH
 Elane Ferreira Bocca
 Elisandra Cadore
 Elisangela Groto
 Elisete
 Eloi Trevisan
 estefan
 Estefania Mosfeak Wiechorik
 Evandro Zatti
 Fabiano Alberti
 fabio roberto klaus
 Fabio Zanella
 Fagner Rontani
 FARMACENTER
 Felipe Spies
 Fernanda Aline Ledur
 Fernanda Grapiglia
 Gabriel Manfroi
 Gauderio Romani Filho
 Gelson Santos
 GENI BILDHAUER DOS SANTOS DE LIMA
 Geovani Coldebella
 gerson moeller
 Giancarlo Panosso
 Gilberto Urnau
 Gilmar de Macedo
 gilson bevilaqua
 GILSON MANFIO
 Giovani Minuzzi Garlet
 Giovani Regis Bertoldo
 Gisele monteiro
 GLAUBER ALBERTO BRUSTOLIN
 Guilherme Perlin Buzatto
 gustavo de souza
 Hedi
 HENRIQUE SCHWANTZ MARCON
 Igelso Cerutti
 iguarau ricardo da silva
 ilogwfuonogm@dropmail.me
 IVETE PONCIO
 jailse Fonseca
 JAIME LUIZ TRANQUILO
 jessica da silva somavilla
 Joao Donarto Dalferth
 João Carlos Bresolin
 jocemar haiduk
 jonas alves
 José Augusto Calheirão.
 jovane da rosa
 Juliana Gomes
 Junior Bononi
 Junior Vagner Da Silva Rodrigues
 Lais Danielli Botelho
 Leocir Busanello Botton
 Liciane Borges
 Luiz Felipe Gemelli
 Marcelo do Prado Lottermann
 Marcia Cargnin Piovesan
 marcieli popik
 Marcio Balzan
 marcio guerra
 marcio tolardo
 Marcos Felipe Alban
 marcos marsal mulinari
 marcos rissi
 Marcos Xavier dos Santos
 Mariléia Becker
 MARLENE LINDEN
 Moacir Langaro
 Nereu Eger
 Nilcéia Borges
 nilson engel
 Nilson Quadri
 Paulo
 Paulo Roberto Frison
 Pe. Evandro Lazzaretti
 Pe. Mauricio Karpinski
 Pedro Paulo Moskfiak
 PHAMELA BONOMETTI
 Roberto Velasques
 RODRIGO HOELSCHER
 Roggia Bar
 Ronaldo coelho de oliveira
 Rosane
 roseli
 ROSELI LOTTERMANN
 Samuel Waechter
 Sandro Roberto Vendruscolo
 SIDINEI ROMITTI
 Simão Henrique Rubik
 Sirlene Schneider
 Souza, Álvaro de
 tatiana donato
 Tatiane Rossoni
 Thiago Sponchiado
 Ueslei Lopes
 valdir.pertile
 Valnei Luiz Rubert
 Verci Santos
 Vinicio Anschau
 VIVIANE DE ALMEIDA LARA
 Volnei Stasiak
 VsCosmeticos
 Willian André Buenos
Aniversariante(s) do Dia  
Não Existe Ouvintes de Aniversário hoje...

Previsão do Tempo  
Últimos Audios  
Webmail  
E-mail:    
Senha: 
Galeria de Fotos  
Expofred 2016
Expofred 2016
VER TODAS AS GALERIAS
Jornal da LA  
VER TODAS AS EDIÇÕES
    -  
MEC reduz teto de financiamento do Fies para R$ 5 mil por mês
  MEC reduz teto de financiamento do Fies para R$ 5 mil por mês
Notícias - Educação
Notícia postada em 7/02/2017 - 07:44:32 ( 48 Visualizações )
O Ministério da Educação (MEC) anunciou a redução do teto de financiamento do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Agora, o programa passará a financiar, no máximo, R$ 5 mil por mês da mensalidade das universidades privadas, o equivalente a R$ 30 mil por semestre. Até o último processo seletivo, esse teto era de R$ 7 mil por mês ou R$ 42 mil por semestre.
A nova regra passa a valer a partir desta terça-feira, quando será aberto o prazo de inscrição do Fies para o primeiro semestre de 2017. Ao todo, o MEC vai ofertar 150 mil financiamentos, segundo informou  o ministro da Educação, Mendonça Filho. Ao todo, a pasta vai destinar R$ 1,5 bilhão para os novos contratos. "A medida tornará o programa mais sustentável", defendeu Mendonça Filho, que explicou que o novo teto atinge uma faixa específica de financiamento. "Não vejo como algo negativo, é positivo porque vai possibilitar ao MEC atender mais alunos em outros cursos que vem sendo priorizados no que diz respeito ao Fies", disse.
Ele explica que o MEC não vai interferir no valor cobrado pelas instituições de ensino, no entanto diz que "não faz sentido que o governo, como um grande demandador de contratos, com volume que é muito significativo, pague mais do que muitas vezes pessoas conseguem em contratos individuais", comparou. O número de financiamentos ofertados este ano está abaixo do primeiro processo seletivo do ano passado, quando foram ofertadas 250.279 vagas em 1.337 instituições de educação superior. Mendonça Filho diz que, no entanto, o número é equivalente às 148 mil vagas que foram de fato preenchidas no primeiro semestre de 2016.
O Fies oferece financiamento a estudantes em cursos de instituições privadas de ensino superior. A taxa efetiva de juros do programa é de 6,5% ao ano. O percentual de financiamento é definido de acordo com o comprometimento da renda familiar mensal bruta per capita do estudante. O candidato deve ter uma renda mensal de até 3 salários mínimos por pessoa. A oferta de vagas do Fies prioriza os cursos de engenharias, formação de professores e áreas de saúde. Além das áreas prioritárias, o Fies valoriza os cursos com melhores índices de qualidade em avaliações do MEC.
As inscrições serão abertas às 12h de terça-feira, no site do programa. As inscrições poderão ser feitas até o dia 10. Para participar é preciso ter tirado pelo menos 450 pontos na média das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não ter zerado a redação.
Mudanças
O novo teto de financiamento faz parte de um pacote mais amplo de mudanças no programa que serão anunciadas em março. No final do ano passado, o Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou auditoria que mostra que o programa não é sustentável no modelo que vem funcionado. Atualmente, o governo mantém em crédito cerca de 1,9 milhão de contratos, cobrando juros mais baixos do que os praticados no mercado.
Isso custa, segundo o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto de Almeida, R$ 8 bilhões em subsídio. O programa também teria apresentado um crescimento, passando de 200 mil estudantes financiados em 2010 para 1,9 milhão em 2015. O custo saltou de cerca de R$ 1 bilhão anual para R$ 20 bilhões. Somado a isso, a inadimplência, que teria sido calculada em 10% para a sustentabilidade do programa, chega a 40% em alguns casos. "O problema é que o programa foi mal desenhado e teve uma expansão muito rápida", diz Almeida.
As mudanças no programa vem sendo feitas desde 2015. Entre as novas regras, que serão anunciadas em março e ainda não valerão para este primeiro processo seletivo de 2017, deverá estar a divulgação de relatórios mais frequentes e mais ferramentas de transparência. Os estudantes terão acesso, por exemplo, à média salarial de um profissional formado na região em que pleiteia uma vaga para avaliar se vale a pena ingressar no curso e se terá condições de quitar o financiamento após a formatura. Além disso, haverá um planejamento bienal ou trienal da abertura de novos financiamentos.
 
(Nelson Buzatto) 
Foto: José Cruz / Agência Brasil / CP
 

Para Comentar e Visualizar os Comentários da Notícia é necessário estar Cadastrado no Site.


Complexo Luz e Alegria de Rádios - Fundação Monsenhor Vitor Batistella - Rua Tenente Lira, 950, cx. postal 74 - Centro - CEP: 98400-000
AM 1160: Fone: (055) 3744-3500 -- FM 95.9 Fone: (55) 3744-3700